quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

O Diário de uma Submissa – Sophie Morgan

image- Ficha Técnica:

- Título Original: The Diary of a Submissive

- 216 páginas

- Sinopse: A história real de uma mulher com gostos sexuais pouco ortodoxos. Sophie relata desde suas primeiras experiências com o universo sadomasoquista até o seu relacionamento mais sério com um dominador experiente.

- Nota: image

Antes de tudo, quero dizer que ando um pouco frustrada com os livros eróticos que vem sendo lançados no Brasil. Eu sempre deixo bem claro que é tudo uma questão de gosto, mas ultimamente tenho sentido que minhas leituras deste gênero são praticamente a mesma coisa. Muda um ou outro ponto na história mas – no final –, elas se limitam unicamente ao foco BDSM na trama (quando muito não há sempre algum milionário problemático). Eu sei, eu sei, é a onda do momento após 50 tons. Mas ando sentindo falta de romances eróticos que explorem outros assuntos, vocês não? Como uma amiga me disse essa semana, tudo que é repetitivo acaba enjoando uma hora ou outra.

Desde 50 Tons, entretanto, fiquei com uma pontinha de curiosidade sobre o que era ou não verdade no relacionamento que E.L James criou para seus personagens (clique AQUI para ler a resenha do segundo livro). A vida sadomasoquista de Grey dividiu opiniões e os próprios praticantes afirmaram que houve argumentos absurdos nele. Sendo uma submissa, Sophie Morgan não deixou de alfinetar ao dizer sobre a quantidade de equívocos existentes na trilogia. Entre eles, ela bate o pé e afirma: pessoas sadomasoquistas não são assim por algum trauma do passado, são pessoas comuns como outra qualquer. Feias, bonitas, normais, gordas, magras, gostam de ir em festas, possuem vários amigos, trabalham como qualquer outra e desejam ser amadas. Além disso, Sophie faz certa crítica ao relacionamento que ela considera, de certo modo, abusivo por parte de Grey.

O Diário de uma Submissa, portanto, não é um livro de ficção. É um relato verídico de uma mulher que, a primeira vista, é uma pessoa comum. Sophie odeia rosa, adora comprar esmaltes e bolsas e até mesmo se intitula uma feminista. Porém, diferente dos gostos comuns pelo sexo, ela descobriu cedo que prefere uma relação sexual cheia de dor e humilhação. O Diário de uma Submissa relata em detalhes suas experiências sexuais D/s (Dominante e submissa) ao longo dos anos.

Para quem se interessar sobre o assunto, são páginas e mais páginas cheias de situações onde Sophie é humilhada, amarrada, vendada e punida. Com narração em primeira pessoa, entramos na mente de uma submissa em suas cenas mais íntimas, sem qualquer pretensão ao pudor. Cada situação de beijo, sexo, punição e dor é descrito por Sophie, juntamente com o que ela sente em cada um desses momentos. Muitas vezes ela descreve a situação como a mente entrando em conflito com o corpo. Sua mente lhe diz que aquilo é humilhante, degradante e absurdo, mas seu corpo corresponde com prazer aquela humilhação. Não pretendo entrar em qualquer julgamento aqui, mas as relações dela, para mim, fez 50 Tons de Cinza parecer brincadeira de criança.

O Diário de uma Submissa é um livro curto, você termina de lê-lo em poucos dias. Eu não sou fã de livros não-ficção, justamente por isso não há qualquer resenhas deles aqui no blog. Quando leio tenho em mente a ideia de viajar para fora da realidade e não me prender a ela. Ainda assim, há momentos em que o relato de Sophie pode ser facilmente confundido com um, tal é sua narrativa durante a leitura. Até a metade do livro, porém, senti que estava “assistindo” a um filme pornô sado, pois Sophie manteve durante vários anos uma relação colorida com um de seus melhores amigo, sem qualquer menção ao amor. Depois de um tempo, comecei a achar repetitivo as cenas. Quem acompanha o blog sabe que não sou fã de livros assim, mas pelo final a situação muda um pouco. É interessante que Sophie tente desmistificar Cinquenta Tons de Cinza e, curiosamente, acabou se apaixonando por alguém que ela descreve como rico, dono de um imenso apartamento, com dois gatos, gentil, engraçado, inteligente, musculoso, bonito e… sado. Além disso, James se sente um pouco perturbado por gostar de infligir dor durante o sexo. Alguém aí lembrou do Sr.Grey?

Terminei o livro sem saber exatamente se gostei ou não. Acho que vale mais como um complemento dessa onda de eróticos BDSM que vêm sendo explorado desde o lançamento do livro da E.L James (porém, deixando o romance para escanteio). Na internet é possível encontrar várias entrevistas com a autora, onde Sophie afirma que há uma possibilidade de continuação. Por enquanto, prefiro ficar apenas com a história do primeiro livro. Achei interessante, mas, definitivamente, não caí de amores.

Capa original:

image

image

15 comentários:

  1. oi Amiga,

    ótima resenha.
    Também estou cansada de só publicarem livros BDSM. Sinto falta dos romances eróticos que não são centrados nesse tema.
    Eu gostei de 50 Tons principalmente por ser mais romântico.
    Esse livro resenhado não faz meu estilo, mas até leria, um dia, por curiosidade.
    por enquanto... passo. =)

    beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, parece que só existe isso. Vou dar um tempo com esses livros até começarem a publicar romances medievais e contemporâneos sem BDSM ou mocinho milionário hehehehehe.
      Eu também adorei 50 Tons pelo "tom" romântico, não tanto pelo sexual. Gostei do relacionamento do Grey, porque as cenas de sexo não são mais do que aquelas que vimos em livros de banca (eu pelo menos acho). Aliás, como eu falei, O Diário de uma Sub faz as brincadeira do Grey parecerem coisa de criança :P

      Esse tipo de livro também não faz meu estilo, mas acabei recebendo de cortesia e sabia que leria pelo tanto de críticas que fizeram a 50 Tons. Mas não é um livro que leria de novo nem esperaria ansiosa pela continuação. Mas en, pra quem dizia que o Grey era muito irreal pra ser verdade, a Sophie Morgan nos mostrou que existe sim um milionário bonitão sado aí pelo mundo, hehehehe.

      Beijos!

      Excluir
  2. Oie,
    Adorei a resenha, muito boa.
    Bom até agora eu só li o primeiro 50 tons e gostei bastante, já estou caminhando para o segundo. Eu gostei bantante do livro da James, mas achei algumas coisas meio absurdas, mesmo assim nada que me fizesse considerar o livro ruim.
    Fiquei curiosa para ler o livro da Sophie, mas não sei se vai rolar. Eu adorei a capa.
    Beeijooo!!

    MeusAntídotos(blogspot)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Grazy!

      Eu gosto de 50 Tons, mesmo admitindo que ele é cheio de falhas. :P Só não gosto das cópias que vieram depois dele (e que até agora nenhum conseguiu atrair minha atenção de "verdade" a ponto de fazer eu me apaixonar pelo livro).
      O livro da Sophie é interessante justamente para entender melhor o que seria ou não verdade no mundo "criado" pela E.L James. Mas achei que não passou disso ou eu estou ficando muito chata. :/ rsrs

      Achei a capa bonitinha tbm. ;)

      Beijos!

      Excluir
  3. Olha, Bruna, o meu problema com os eróticos é justamente esse aí... Ainda não li nada do gênero, mas pretendo fazer em breve, porém não em livros cujo foco seja em "BDSM" - porque não curto isso...

    Eu não gosto quanto vários livros de um mesmo tipo são lançados porque virou modinha... acho isso desgastante. Eu posso ler cem livros de vampiro durante a minha vida sem enjoar, mas ler os cem em um só ano e um atrás do outro certamente me deixará saturada... E com tanto livro de um mesmo tema sendo lançado ao mesmo tempo, é isso o que acaba acontecendo.

    Por isso mesmo, eu tenho evitado lançamentos que seguem essas tendências mais de modinha ultimamente. Não li Cinquenta Tons, não pretendo ler esse tampouco.

    Beijos,
    Nanie

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ain Nanie, você falou tudo. :/

      Eu só li esse livro porque recebi de cortesia, mas cansei. Luxúria, 50 Tons, Diários de uma Sub, Algemas de Seda, Toda Sua, tudo é a mesma santa coisa! Muitos provavelmente vão dizer: "então não leia". Bom... é o que eu vou fazer.

      Eu gosto de eróticos com qualquer temática (se bem que... er, passo certos livros), e claro que não dispenso um livro, mas um tema que até lia de vez em quando (BDSM), e que achava legalzinho, ficou chato. Tudo agora tem capa cinza, quiçá um milionário problemático ou páginas e mais páginas repetitivas de sexo BDSM. Aproveitei pra desabafar mesmo hehehehe


      Como você falou, tudo que é de mais acaba saturando. Acho que vou voltar a ler meus romances de banca e outros de livraria. Deixo os eróticos para quando começarem a lançar algo diferente.



      Beijos e obrigada pelo comentário. ;)

      Excluir
    2. Bruna, o triste é repetir uma mesma fórmula mil vezes... porque até quem ama determinado assunto, cansa... não tem jeito, é inevitável. E isso se torna cada vez mais comum no mercado nacional (e no internacional também, embora, a meu ver, com menos intensidade).
      O bacana não é lançar mil coisas parecidas - a diversidade é que agrada. Ao menos, é o que eu penso.

      Excluir
    3. Concordo totalmente. Bom, algumas editoras prometeram títulos diferentes para esse ano, vamos ver... ;)

      Excluir
  4. Oi meninas, eu li a série deusas de P.C. Cast, é mt mt bom ao invés de submissão é focado em mitologia.

    Deusa da rosa, Deusa da primavera, deusa do Amor, Deusa da luz e Deusa do mar

    Nesta sequência fica mt mais gostoso de ler

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Patricia, obrigada pela dica!!! Tenho vontade de ler P.C Cast desde a série Marcada (tenho os 4 primeiros livros e ainda não li, acredita?!) Também tenho o primeiro livro A Escolha de Elphame e já tinha ouvido falar desses livros que você citou. Vou a procura deles. :-) Beijos!

      Excluir
  5. Ei Bruna,
    Estou com esse livro na estante, mas confesso que sem muita vontade de ler. Gosto de eróticos, mas acabei enjoando um pouco. Descobri que prefiro os sensuais e sobrenaturais adultos. As histórias são mais divertidas e com enredos mais envolventes. kkk
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gosto, mas com essa onda de BDSM também enjoei um pouquinho :/ Sou mais fã de romances novel, ainda preciso ler mais sobrenaturais adultos (confesso que li poucos rsrs). O livro da Sophie é interessante, mas acho que por ser mais um relato do que uma história de romance, perdeu um pouco o brilho pra mim hehehehe. Beijos!

      Excluir
  6. Olá meninas, estou lendo esta semana a série de a maldição do tigre e o resgate do tigre, não tem nada erótico mas a história prende e te deixa de coração na mão... linda... linda.. linda
    Espero que alguma de vcs estejam lendo...o terceiro livro será q é bom ? me contem se souber...
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Patricia
      Já ouvi falar muito da série, mas ainda não tive a oportunidade de ler. :) Acho as capas lindas!!! Obrigada pela dica ;)
      Abç!

      Excluir
  7. eu li os 50 tons os tres e amei e uma bela lição de vida
    aconcelho vc a ler eu li cada um 3 vezes

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, de sua opinião, ela é muito importante!

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.
- Se você quiser deixar seu endereço de blog ou site, comente usando a opção OpenID. Comentários com URL não serão mais aceitos.
- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie sua mensagem pela opção contatos no menu do blog.
- Comentários ANÔNIMOS não serão mais aceitos. Use a opção Nome/URL

Lendo:

Outros

Pesquisa:

Arquivo:

 

Supreme Romance | Creative Commons Attribution- Noncommercial License | Dandy Dandilion Designed by Simply Fabulous Blogger Templates