terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Minha Doce Annie – Cheryl St. John

image  imageTítulo Original: Sweet Annie

Annie não era como as outras jovens.

Colorado, América do Norte, 1878.

Para a família, Annie era como uma boneca de porcelana. Luke Carpenter era a única pessoa que a via exatamente como ela era: uma mulher adulta, cheia de sonhos, desejos e esperanças para o futuro... ao lado dele!

Para Luke, ela era a doce Annie, uma mulher com incríveis talentos e um coração tão aberto quanto o amplo céu do Oeste. Não houvera nem um momento sequer em que ele tivesse deixado de amá-la. Luke arriscaria tudo para torná-la sua esposa, mesmo contra tudo e contra todos!

O legal dos romances de banca, é a variedade com que se pode achar um tema. Nessa história, a mocinha Annie (personagem principal), é deficiente. Ela usa cadeira de rodas, embora consiga andar com algum esforço. Seu quadril de um lado é um pouco maior que o outro, e por isso há dificuldade na hora de andar.

Esse tema não é batido, mas bastante trabalhado nos romances de banca e bem delicado,  se assemelhando bastante a vida real. Annie cresceu em uma família que a trata como uma porcelana prestes a quebrar a qualquer momento. Além disso, o fato dela usar cadeira de rodas parece que remete ao fato de impedi-la de fazer até mesmo as coisas mais simples do cotidiano, ou ao menos é o que sua família pensa. A personagem que mais deixa isso claro é a mãe de Annie, que trata a filha – sem o adjetivo melhor para descrever aqui – como uma inválida que não serve para nada, uma inútil. Digo que muitas pessoas pensam assim na vida real, infelizmente.

Minha Doce Annie retrata justamente essa superação da personagem em meios aos preconceitos dos próprios familiares, em achar-se digna de se apaixonar e que alguém poderia se apaixonar por ela. Em descobrir que o fato de andar de jeito torto não a impediria Annie de fazer nada que não tivesse vontade, e muito dessas descobertas são feitas ao lado de Luke, um rapaz pobre, porém que amou Annie logo a primeira vista. Carinhoso, gentil, e determinado a tê-la, mesmo que para isso ele tivesse que enfrentar vários obstáculos preconceituosos.

É um romance muito bonito, que com certeza vale a pena ser lido. É bem leve, não espere um grande enredo, mas talvez o fato da superação da personagem tenha tornado o livro “grandioso”. Nunca tinha lido nada dessa autora antes, mas com certeza não será a última vez.

Cotação:

5 estrelas

Assinatura Bruna

 

Lendo:

Outros

Pesquisa:

Arquivo:

 

Supreme Romance | Creative Commons Attribution- Noncommercial License | Dandy Dandilion Designed by Simply Fabulous Blogger Templates